Livro

Anjo mecânico, de Cassandra Clare

15:26:00


O livro "Anjo Mecânico", de Cassandra Clare, foi publicado em 2010 pela Editora Planeta, e conta com 392 páginas.

Sinopse: Tessa Gray tem apenas dezesseis anos e, mesmo parecendo ser uma mocinha indefesa, precisa cruzar o oceano de Nova York à Londres vitoriana para encontrar o irmão mais velho. Com a morte da Tia Harriet, ela não tem outra escolha senão ir morar com Nathaniel, o único parente vivo. Porém, para sua grande surpresa, ao desembarcar, Tessa é imediatamente sequestrada pelas irmãs Black e Dark, duas senhoras nada simpáticas que também mantêm Nathaniel em cativeiro.
A segunda novidade é que a srta. Gray não é nem um pouco indefesa. Dona do estranho poder de se transformar em qualquer um apenas ao tocar em algum pertence dessa pessoa, a menina é um objeto valioso para os membros do Clube Pandemônio, uma organização secreta mantida pelas Irmãs Sombrias. Como nada no submundo escapa dos conhecimentos dos Caçadores de Sombras, Tessa é logo resgatada por eles, encontrando abrigo no Instituto de Londres.
O que dizer de Cassandra Clare? Eu fico completamente abismada com a capacidade dela de escrever narrativas tão envolventes. Anjo Mecânico se passa em Londres no ano de 1878, e a riqueza de detalhes que a autora nos traz da famosa Londres Vitoriana é incrível. Seguindo o mesmo tipo de enredo de 'Cidade dos Ossos', Anjo Mecânico conta a história de Tessa Gray, uma adolescente que se muda de New York para Londres depois da morte de sua tia Harriet, e vai para a cidade-cinza para morar com o irmão.

Particularmente, eu achei o início do livro bem lento. A narrativa se prende muito à descrições e devaneios do passado, e demora um pouco para se desenvolver por completo. As irmãs sombrias dão um show e são aquelas vilãs canastronas que a gente ama odiar. Mas a leitura fica realmente envolvente com a chegada de Will e James.



Cassandra consegue fazer com que nós, completamente acostumados com a tecnologia, mergulhemos num universo de Caçadores de Sombras lá em 1878. Vestidos bufantes, falta de energia elétrica, carruagens com cocheiros e criadas são introduzidos de forma tão bem feita que você se vê imerso à leitura, imaginando como seria viver por lá.

A narrativa se dá através de um narrador onisciente, que sabe todos os sentimentos e pensamentos dos personagens. Porém, alguns capítulos são narrados em primeira pessoa, indo mais à fundo no interior dos personagens. Tessa é a típica protagonista teimosa e durona, que não desiste de seus objetivos e nos faz criar uma empatia imediata por ela. Will é o badboy da trama, à lá Jace Wayland, e é o personagem que traz o alívio cômico da narrativa, com piadas de mau gosto e comentários sarcásticos a cada fala. E James? O que dizer de Jen? Educado, simpático e solícito, James é a encarnação de um príncipe.



"Apenas as pessoas com a cabeça muito fraca se recusam a ser influenciadas pela literatura e pela poesia."

Os demais personagens desempenham um papel incrível na narrativa, completando as lacunas. A trama traz um mistério envolvente que te faz continuar lendo e não parar mais. A leitura também é muito leve e fácil, e apesar de se passar em 1878, a linguagem é altamente compreensível.

O livro é dividido em vinte capítulos e no início de cada um deles há um trecho de poesias vitorianas. Clare diz em uma nota no final do livro que "As citações de poesia no começo de cada capítulo são quase todas retiradas de poesias que Tessa teria conhecido, da época dela, ou anterior". Tessa é uma leitora assídua e vive recitando trechos de livros da época, que eu fiquei morrendo de vontade de ler.


Assim como 'Instrumentos Mortais', Anjo Mecânico tem um lugar reservado no meu coração. A narrativa é incrível, muito bem construída, e te deixa pensando no enredo por um grande tempo, mesmo após o fim da leitura.

"Você costuma visitar quartos de cavaleiros no meio da noite? Se soubesse disso, teria feito mais campanha para Charlotte deixá-la ficar."
Nota:

Um beijo,


Deixe seu comentário!

0 comentários

Newsletter

Canal do Jardim